Dúvidas Frequentes | Tratamento e Cirurgia de Varizes

Dúvidas Frequentes

Solucione todas suas dúvidas relacionadas aos tratamentos oferecidos pelo DR. Felipe Coelho.

Quem tem familiares com varizes possui maior chance de desenvolver a doença?
Sim. O componente genético é fundamental para o desenvolvimento de varizes. Filhos e filhas de pessoas com varizes tem a herança genética e apresentam varizes mais frequentemente do que aqueles cujos pais não tem varizes. Mas é importante ressaltar que as varizes são causadas por múltiplos fatores, ou seja, nem todos em uma família desenvolverão a doença.
Quanto tempo ficarei internado para a cirurgia de varizes?
Quem faz a cirurgia de varizes conosco recebe alta no mesmo dia da realização do procedimento, normalmente após 4-6h.
Quanto tempo após a cirurgia de varizes posso iniciar as sessões de aplicação?
Geralmente, 3 a 4 semanas após a cirurgia dá-se início às aplicações. Esse tempo permite a recuperação dos roxinhos que ficam após a cirurgia, facilitando a visualização dos vasinhos que vão ser tratados.
Qual é a anestesia utilizada na cirurgia de varizes?
Na maioria dos casos conseguimos fazer o tratamento com anestesia local e uma leve sedação, com rápida recuperação e retorno às atividades cotidianas. Uma pequena parcela de pacientes com muitas varizes vão precisar de anestesia raqui ou peridural.
Quais são os riscos da cirurgia de varizes?
Risco existe em qualquer ato cirúrgico; todavia, a cirurgia de varizes apresenta baixo risco de complicações graves, ainda mais hoje em dia, com as boas técnicas anestésicas e apurada avaliação pré-operatória.
Pode ocorrer o aparecimento de outras varizes e, com o passar do tempo, ser necessário outra cirurgia?
Sim. Quando se operam as varizes, nós retirarmos apenas as veias varicosas. Nas veias normais, não se mexe. Essas veias, com o passar do tempo, podem se tornar varicosas, pois a tendência genética de desenvolver varizes está na paciente. O tratamento é contínuo havendo necessidade de acompanhamento continuado no mínimo, uma vez por ano.
Como é realizado tratamento da veia safena a laser?
Quando utilizamos o laser, a veia safena não é retirada. O laser cauteriza a safena, e assim deixa de passar sangue na veia e o próprio organismo absorve a veia ao longo do tempo. A fibra do laser é passada pelo interior da safena e o trajeto dela é cauterizado na extensão em que se encontra doente. O laser apresenta algumas vantagens como a menor formação de hematomas e edema nos pós-operatório o que possibilita um retorno mais rápido às atividades habituais.
Como é realizada a cirurgia de varizes?
Antes da cirurgia, o trajeto das varizes que vão ser retiradas é marcado com caneta especial, utilizando aparelhos para visualizar as veias de maneira especial. Fazemos a anestesia nos trajetos marcados e removemos as varizes por meio de pequenas incisões ao longo das varizes utilizando um gancho semelhante a uma agulha de crochê. Na grande maioria das incisões, não é necessário dar pontos, pois a incisão é muito delicada. Utilizamos micropores para cobrir as incisões, as pernas são enfaixadas e vestimos meias elásticas de compressão para melhorar o resultado da cirurgia. A pessoa retoma sua rotina habitual no mesmo dia ou no dia seguinte ao procedimento.
As veias retiradas não vão fazer falta? E se tiver que retirar as safenas?
As veias que são retiradas, por estarem doentes, não colaboram para a circulação; ao contrário, sua retirada causa melhora no retorno venoso dos membros inferiores, aliviando sintomas, melhorando a estética e prevenindo as complicações da evolução da doença. Atualmente, há um cuidado bastante grande a fim de preservar as veias safenas magnas, pois podem ser necessárias como "pontes" no coração ou outras partes do corpo. Entretanto, as veias safenas muito dilatadas e/ou a presença de refluxo autorizam sua retirada para tratamento da doença varicosa, mesmo porque, neste caso, não serão utilizadas como "ponte" por já estarem comprometidas.
Doutor, é normal ter varizes na minha idade?
As varizes fazem parte de um grupo de doenças crônicas que tem como causa principal a tendência genética. Pessoas que tem parentes de 1o grau, especialmente pai e mãe com varizes tem mais chance de desenvolver varizes. E a herança genética costuma se manifestar por volta dos 25 a 35 anos, e conforme passa o tempo, as varizes vão ficando mais evidentes.
Varizes podem causar ferimento na perna?
Sim. As úlceras venosas são o último e mais grave estágio da doença varicosa. São ferimentos de difícil cicatrização, podem infeccionar, doer e dificultar a rotina diária da pessoa que sofre com úlceras venosas. O tratamento pode ser feito com curativos compressivos, colocando as pernas para cima, fisioterapia, e de preferência com o tratamento das varizes, que são a causa da ferida. Ideal é tratar as varizes antes de chegar ao ponto de causar ferimentos na perna.
Pode operar as varizes durante a gestação?
Não. O ideal é aguardar o nascimento do bebê e depois de 4-6 meses pode ser feita a cirurgia. É muito comum nesse período inicial depois que o bebê nasce que as varizes diminuam, e assim, ao aguardar um pouco para fazer a cirurgia, alcançamos melhores resultados. Durante a gestação deve-se fazer o acompanhamento com o Cirurgião Vascular, que pode prescrever o uso de meias de compressão, atividade física, drenagem e medicamentos para aliviar os sintomas. Repousar com as pernas para cima também ajudam a melhorar o retorno venoso. Se você tem varizes e pensa em engravidar, vale a pena consultar com um Cirurgião Vascular.