Blog

LIPEDEMA: uma doença pouco conhecida mas muito frequente

Lipedema não é obesidade. Doença pouco conhecida mas frequente no consultório do Cirurgião Vascular
Lipedema não é obesidade. Doença pouco conhecida mas frequente no consultório do Cirurgião Vascular

Muita gente acredita que o acúmulo de gorduras nos quadris, coxas e pernas se trata de obesidade simplesmente.

Porém, o que muita gente não sabe - inclusive muitos profissionais de saúde - é que o acúmulo desproporcional de gordura nos membros inferiores, associado a inchaço, pode se tratar de um caso de lipedema.

O lipedema é uma doença da gordura do corpo, de causa ainda não totalmente esclarecida, que costuma aparecer durante a puberdade feminina, mas pode aparecer após uma gestação ou em momentos de alterações hormonais na vida da mulher. Pode ainda se associar a situações de estresse, como após a perda de um ente querido ou uma cirurgia delicada.  

Com o lipedema, começa a acontecer um acúmulo gradual de gordura nas coxas e pernas, a mulher experimenta sensação dolorosa exacerbada ao toque da pele dos membros inferiores, aparecem hematomas constantes nas pernas, muita celulite e pode causar sensação de pés gelados.

As pessoas que sofrem com lipedema podem ter alterações da marcha, por causa do acúmulo de gordura na parte de dentro dos joelhos, dificultando o caminhar normal. Sofrem ainda com inchaço nas pernas, principalmente nos dias quentes, ou durante viagens mais longas.

Frequentemente confundido com obesidade, infelizmente o lipedema não regride com dietas e exercícios físicos. A pessoa perde peso das outras regiões do corpo, mas na área de acúmulo de gordura das coxas e pernas não há mudança. As pacientes se sentem frustradas, porque dá impressão que não estão se esforçando para perder peso, quando na verdade mesmo fazendo dieta e exercícios, não há grandes alterações na gordura das pernas.

Muitas pessoas tem baixa autoestima, sofrem com depressão e evitam relacionamentos sociais por causa do lipedema.

Apesar de não ter cura, existem tratamentos clínicos para o lipedema, e em situações específicas pode ser feito tratamento cirúrgico por lipossucção da gordura.

Quando a pessoa recebe o diagnóstico, fica mais fácil lidar com a doença e as mulheres tendem a aceitar melhor e conviver bem com o problema.

Se você se identificou com esse texto, ou conhece alguém que tem as características descritas, uma consulta com um Cirurgião Vascular pode fazer toda diferença na vida da pessoa.

Consulte sempre seu Cirurgião Vascular.